O terremoto no Nepal

Posts

No último dia 25 de abril, o pior terremoto do Nepal desde 1934 estremeceu o país deixando milhões de mortos e feridos. Testemunhas disseram às agências de notícias que o terremoto durou em média um minuto e meio. A devastação não está confinada a algumas áreas do Nepal, há relatos de danos generalizados. Os jornais do mundo todo dão notícia de uma devastação sem precedentes. Milhares de pessoas deixaram seus lares e estão nas ruas da capital, sem comida, sem abrigo, sem luz e sem notícias de seus familiares. Falta tudo. Eu não consigo sequer imaginar o que seja estar em meio a tamanha tragédia. A solidariedade humana atinge até mesmo o coração mais frio. As imagens falam por si. Pouco mais de um minuto bastou para destroçar um país inteiro. E para reconstruí-lo, quanto tempo será necessário? Ainda assim, reestruturar as cidades, recolher os entulhos, reconstruir prédios e restaurar monumentos é pouco diante das vidas que precisarão ser reconstruídas após a catástrofe. Quantas mães sem seus filhos, quantos órfãos, quantas famílias devastadas? Essa sim, será a reconstrução mais doída e mais difícil a ser feita. Abrir estradas, abre-se. Mas encontrar novos caminhos será bem mais penoso. Reencontrar um abrigo, reencontra-se. Mas edificar novamente um lar, já não tenho a mesma certeza. Aqui fica meu sentimento de imensa solidariedade com as vítimas deste terremoto. Não apenas meu sentimento mas meu compromisso de estender a mão de forma concreta à todos que lá encontram como companhia apenas o desespero.

2 comentários em “O terremoto no Nepal”

  1. Sigrid Edwards - 5 de maio de 2015 14:46

    Texto conciso e profundo. Nosso compromisso deve ser esse mesmo: colaborar e não apena nos compadecermos, pois é a ação que nos transforma e transforma o que esta ao redor.

    Responder
    1. salvia - 5 de maio de 2015 21:41

      Verdade, Sig! 🙂

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *