Nothing Else Matters

Posts

Há um tempo iniciei um projeto de escrever sobre músicas que, por meio de sua letra e melodia, expressam sentimentos profundos e intensos. Já escrevi alguns textos mas ainda não terminei porque preciso escolher as músicas, ouvi-las até sorver delas a última gota de emoção, para então escrever. Mas hoje decidi dividir com vocês um dos textos deste projeto, foi escrito há tempos e fala do clássico do Metallica: Nothing else matters. Vamos à ele: Ouvi essa música e hoje ela ressoa em meus ouvidos como nunca ressoou antes. Estar perto definitivamente não é físico. E é essa a essência desta música: o quanto alguém pode estar dentro de nós, ainda que de nossa vida tenha partido; o quanto podemos senti-la de tantas formas, lembrando cheiro, jeito, palavras e de todo vivido; o quanto delas pode fazer transbordar em nós avalanches de sentimentos. Ainda que distante, o coração e a alma possuem esse artifício de trazer para perto quem se foi. Às vezes delicioso artifício, outras tão cruel. Delicioso porque quando amamos, esse ardil mantém o ser amado em nós, ele faz morada no coração enquanto vai bem ali no supermercado ou na padaria ou em viagem a trabalho. Ele vai mas ele fica. Cruel porque quando acaba, essa retenção do outro se torna uma tortura. Porque agora a ausência não tem mais prazo de validade para acabar, agora ele foi e não volta mais. Ele vai mas ele fica. E como demora pra ir embora da gente! Anda por nossos pensamentos, caminha nas entranhas de nosso ser como se em casa estivesse, não se apressa, nos desperta no meio da noite com aquele aperto no coração e aquela vontade incontrolável de alardear pro mundo nossa incapacidade de guardar tanto amor. Aloja-se no coração, seu sorriso ressoa em nossos ouvidos e o beijo molhado ainda está ali guardado. Faz pirraça, nos derruba e até brigamos com este ser que se recusa a sair de nós. Ele foi mas ele fica Outro pra receber? Não serviria. Esse amor tem dono, é pacote nome timbrado, pronto pra ser entregue na porta do único que poderia recebê-lo. E quão distante ele está de nós fisicamente. Léguas. Tempos sem notícias. A mente até tenta reconstruir a rotina que tivemos um dia: onde hoje? Dinâmica só entendida pelos mistérios do coração. Processo longo e doloroso este de fazer a pessoa que um dia amamos partir de nós. Leva uma vida às vezes. Tem quem nunca consiga. Fazer o convite, pedir que saia, conduzir até a porta, deixar que se vá. Agora sim, agora de verdade, agora há espaço para viver outra vez. Agora ele se foi.

9 comentários em “Nothing Else Matters”

  1. Francisco Christo - 22 de março de 2016 18:09

    10 mais uma vez

    Responder
    1. salvia - 23 de março de 2016 08:58

      Obrigada! ☺️

      Responder
  2. Francisco Christo - 22 de março de 2016 18:08

    Duas vezes tentei publicar comentários sobre sua crônica e o site disse que já tinha dito a mesma coisa.
    Nada mais a falar, simplesmente 10 com louvor.

    Responder
  3. Francisco Christo - 22 de março de 2016 18:05

    Foi tentar publicar meu comentário e o site disse que eu já tinha dito o que estava no comentário, fazer o que se vc sempre é fantástica em suas crônicas.
    Sou seu fã de carteirinha, parabéns por mais um presente de todas as terças.

    Responder
  4. Francisco Christo - 22 de março de 2016 18:01

    Minha querida Sálvia, dizer o que de suas crônicas, Essa então sobre o sucesso do Metálica , vc simplesmente arrasou e está cada vez melhor, sempre escrevendo com o coração e a paixão.
    Sou seu fã de carteirinha faz tempo, não tenho mais palavras pra falar dessa grande escritora que toda terça-feira nos brinda com seus textos mágicos .
    Mais uma vez parabéns.

    Responder
    1. salvia - 23 de março de 2016 08:56

      Vou ajustar o site para permitir todos os comentários que vc desejar fazer, Francisco! É uma alegria saber q meus escritos são acompanhados por leitores tão queridos! ☺️

      Responder
    2. salvia - 23 de março de 2016 08:57

      Vc sempre presente!!!

      Responder
  5. Dione Câmara - 22 de março de 2016 14:49

    Amei a maneira como você expressou no texto!

    Responder
    1. salvia - 23 de março de 2016 08:54

      Obgd Dione! ☺️… Que bom q vc acompanha o blog!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *