FLIP 2015

Posts

Esta semana embarco rumo à Festa Literária Internacional de Paraty, no Rio de Janeiro. Não é de hoje que programo conhecer a festa, mas imprevistos acontecem e acabo cancelando tudo nas vésperas. Mas este ano parece que os astros finalmente estão alinhados na posição certa.

A FLIP, como é conhecida, foi Idealizada pela editora inglesa Liz Calder e organizada pela Associação Casa Azul. A festa acontece anualmente em julho, e este ano será de 01 a 05 de julho: cinco dias com quase 200 eventos divididos entre FLIP (programação principal), FlipZona (adolescentes) e Flipinha (público infantil), além da Off-Flip, um circuito paralelo de eventos literários.

A primeira festa ocorreu em 2003 e foi sucesso imediato, graças à qualidade dos autores participantes, à excelência da estrutura do evento e ao charme da cidade, colocando Paraty no roteiro mundial de eventos literários.

Este ano, o autor homenageado é Mário de Andrade, professor, crítico, músico e poeta de papel crucial na implantação do Modernismo no Brasil, movimento que buscava a libertação do modismo europeu, o fortalecimento de nossa linguagem nacional para promover a integração do brasileiro e sua terra.

Foi de sua autoria os versos de Paulicéia Desvairada, obra considerada o marco inicial da poesia modernista no Brasil, entre outras como 'Há Uma Gota de Sangue em Cada Poema' (1917), 'Amar, Verbo Intransitivo' (1927) e 'Macunaíma' (1928).

Como uma amante da leitura, prestes a conhecer uma das maiores festas literárias de meu País, a animação toma conta de mim. São autores e leitores reunidos em torno da literatura e de suas questões mais atuais.

Como escritora iniciante, a expectativa é de muito aprendizado: as mesas literárias trazem temas e especialistas de destaque. Este ano, por exemplo, além da conferência de abertura que tratará do perfil do autor homenageado, há mesas que abordarão ficção contemporânea, lírica da língua portuguesa, afetos familiares como matéria-prima literatura, passando por debates sobre a São Paulo de Mário de Andrade e chegando até à - pasmem - literatura erótica e pornográfica. Esta eu não perco por nada!

Com certeza vou parecer uma cega no meio de um grande tiroteio. Enfim, um prato cheio, um leque amplo que me faz querer ser duas nesses dias.

2 comentários em “FLIP 2015”

  1. Francisco José Christo Fernandes - 1 de julho de 2015 11:56

    Vc não escreveu nada sobre a Flip, por que? Nós os seus leitores estamos esperando a sua descrição sobre a Feira

    Responder
    1. salvia - 1 de julho de 2015 12:25

      Olá, Francisco!
      A Flip inicia hoje à noite com mesa literária e show de abertura. Estarei por aqui esses dias e o post da semana que vem virá com toda minha impressão desta grande festa!
      Abraços

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *