Fama Não é Profissão

Posts

Essas últimas semanas fui surpreendida por um programa de domingo verdadeiramente emocionante: The Voice Kids. O Brasil acompanhou cantores tarimbados virarem sua cadeira e revirarem seus olhos para vozes infantis encantadoras. E a final do programa foi neste domingo, onde as três vozes finalistas cantavam pelo primeiro lugar. Não que isso fosse o mais importante, afinal todos os que passaram pelo programa desidrataram o Brasil e encantaram a plateia e seus técnicos, pela voz, pela coragem, e muitas vezes, pela maturidade demonstrada na hora de uma eliminação. E nesta final, antes de anunciar o vencedor, Vitor, um dos técnicos deu um depoimento em forma de conselho à todas as crianças que participaram do programa. Ele falava:

"Eu e meu irmão passamos 14 anos cantando em bares e casas noturnas. E as pessoas diziam:

- Um dia vocês serão cantores.

Como assim? Nós só seríamos cantores quando e se fossemos famosos? E quando, ao final destes anos, fizemos sucesso, muitos diziam:

- Agora vocês conseguiram!

Ora, não conseguimos nada! Porque não passamos 14 anos tentando ser cantores, passamos 14 anos cantando, trabalhando, sendo cantores. Não é a fama que lhe faz cantor.

Ser famoso não é profissão!"

Esse conselho me levou a refletir. É fácil cair nesta esparrela de que sem sucesso você 'não conseguiu'. Muitos nasceram para cantar, ou para pintar ou escrever, mas quantos terão oportunidade de ver seu trabalho reconhecido? Quantos talentos raros permanecerão no anonimato porque não se abre oportunidade sem a certeza do lucro? E a dupla sertaneja deixaria de ser talentosa se jamais estourasse nas paradas de sucesso? Não. A diferença seria apenas a fama. Porque o talento seria o mesmo. E a gente segue produzindo, trabalhando, mas sempre na ilusão de que, sem fama, sem reconhecimento público, nada estamos fazendo de bom. E assim caminham muitos artistas cheios de méritos e dons: sem chances, perambulando com seus quadros debaixo dos braços, suas vozes ecoando nos banheiros, seus livros engavetados. Outro dia a Globonews fazia entrevista com um pintor brasileiro que estava expondo em Nova York. E uma das perguntas do entrevistador era justamente essa: - Como você conseguiu surgir tão rápido com tamanho destaque? Ele respondeu: - Eu levei 20 anos para surgir tão rápido. Nada mais a acrescentar, não é mesmo? É difícil ser artista no Brasil. Não há incentivo, não há oportunidade. Quem insiste é por pura teimosia e amor à arte, o que mostra que o povo brasileiro, de fato, não desiste nunca. Fama não é profissão. Essa é a lição que fica. Até porque nem todos quem tem fama, tem talento. Arrisco dizer que a maioria dos famosos não tem. Então, com ou sem reconhecimento, siga fazendo sua arte porque ela lhe engrandece, siga com amor porque ela lhe liberta. Que a beleza de seu dom e sua disponibilidade para arte lhe baste por completo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *