Dever cumprido

Posts

No início do ano propus-me a escrever semanalmente. Desde jovem gostei de acompanhar textos de alguns colunistas: Lya Luft, Diogo Mainardi, entre outros. E lembro-me que perdia o sono imaginando de onde tiravam criatividade para escrever toda semana. Descobri depois de 20 anos. Na verdade, não dependemos de inspiração necessariamente. Nem de um tema necessariamente. Mas, ao mesmo tempo, dependemos de tudo isso. E há semanas que chega a dead line chega e nada publicável aparece. Relação gostosa e angustiante essa do escritor com suas palavras. Pois bem, o ano passou e com três ou quatro furos - não sejam tão exigentes por favor -  cumpri minha meta. Pelo caminho, ônus e bônus. O ônus foi assumir a tarefa semanal com compromisso e seriedade, abdicando muitas vezes de uma noite de sono tranquila ou de mais tempo na cama pela manhã para esboçar palavras na calada da madrugada. O bônus foi reencontrar a disciplina, velha conhecida de projetos com vocação para sucesso, e redescobrir que sem ela nada caminha mesmo. Bônus ainda maior foi conquistar um público que acompanha meus escritos. Não foi fácil, mas o que é nesta vida? Que eu me lembre comer pudim é fácil. Nada mais. Encerro feliz e grata. E com o desejo de repetir a façanha no ano que vem. Por hora preciso de férias. Parar para revisar tudo que escrevi este ano e para avaliar o ano que anda querendo terminar. Sem essas pausas aqui e acolá fica difícil mensurar nosso crescimento pessoal e profissional, dimensionar ganhos e perdas e observar o resultado na balança. Também gosto de parar para delinear projetos futuros. Ouvi alguns dizerem que ao interromper as postagens por uns meses - até fevereiro - os leitores perderiam o hábito de buscar o post da semana. E pensando nisso, deixo antecipadamente meu pedido de perdão e minha penhorada gratidão àqueles que sentirão falta das terças de postagens. Mas paciência. Eu tenho necessidade de parar. E ano que vem, já renovada, prometo ir buscar de volta, pela orelha, todos os leitores. Meu desejo ao encerrar o ano no blog é que, de alguma forma, minha palavras tenham lhe ajudado a ser melhor, a querer mais, a buscar-se dentro de si mesmo, a desfazer tudo e começar do zero ou apenas a refletir - que já é muito. Se consegui isso, já valeu todas as trinta e sete semanas de dedicação e preocupação com a escrita. Boas festas!

2 comentários em “Dever cumprido”

  1. Francisco José Christo Fernandes - 25 de novembro de 2015 04:23

    Parabéns, este ano foi maravilhoso acompanhar seus posts semanalmente, passamos por muitas alegrias e ficamos na angústia da espera.
    Foi maravilhoso ter conhecido esta jovem e promissora escritora amazonense, fui muito legal conviver com vc neste ano de 2015 e ficamos na espera de mais e melhores posts em2016, suas férias são mais do que merecidas, pois vc combateu o bom combate, teve disciplina e começou um novo estágio na sua vida.
    Parabéns e boas festas querida Sálvia Haddad, eu como seu fã estou feliz, valeu 2015 e que venham os próximos anos e livros. Um beijo no seu coração

    Responder
    1. salvia - 25 de novembro de 2015 08:21

      Férias merecidas mesmo, Francisco! Obrigada por seus comentários, incentivo e apoio! Até segunda … Abraços

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *