Depoimentos

“Na alegria de te encontrar, pelo bem que o teu livro me fez, acredita na importância do teu escrever.”

Thiago de Melo, 89 anos, escritor.

   
“Adoro ver como você passeia pela vida usando palavras tão verdadeiras sem querer dar receita para seus leitores. Suas experiências estão tão bem descritas que chegam a gerar imagens na cabeça. Parabéns minha ilustríssima aluna e escritora. Tenho orgulho de ter sido sua professora e ter iniciado a leitura e escrita em sua vida.”

Zoca Cavalcante, 65 anos, professora e pedagoga.

   
“O que falar do livro de Sálvia Haddad? Tudo e mais um pouco do que se espera de uma mulher tão machucada e ao mesmo tempo forte. Obrigada por dividir experiências com tanta sensibilidade.”

Chriscia Figueiredo, 36 anos, advogada.

   
“Realmente seus relatos são profundos e emocionantes, de linguagem fácil, concisa, na abordagem dos temas que muitas vezes nos afligem e inexoravelmente precisam ser expostos. Parabéns pelas colocações feitas sobre temas polêmicos que você o faz com sabedoria impressionante, considerando ser você uma escritora jovem. Um grande abraço e prossiga com esse talento indiscutível.”

Gaitano Antonaccio, 75 anos, escritor.

   
“Fiquei encantada com sua forma de escrever. Seus textos são tocantes. Você é uma escritora brilhante e uma guerreira incansável na batalha da vida. Definitivamente, Deus dá as batalhas mais difíceis para seus melhores guerreiros. Parabéns pelo livro.”

Vanessa Leite Mota, 40 anos, juíza estadual.

   
“Parabéns, Sálvia Haddad. Li seu livro e o que eu posso dizer: é leve na leitura e denso na mensagem, é simples na forma e complexo nas reflexões, despretensioso e surpreendente ao mesmo tempo. Livro para se ler de uma vez só.”

Neto Santos Neto, 38 anos, advogado.

   
“ (...) pela surpresa de ter descoberto naquele momento uma nova escritora e pela alegria de estar frente a um texto escrito com elegância, correção gramatical e profundidade psicológica e humana. Não obstante ser trabalho de uma autora tão jovem, Sálvia reúne narrativas alimentadas por uma experiência de vida que poderia surpreender o leitor, mesmo que fosse produto da pura imaginação de uma pessoa de talento. Nada disso, o livro é muito mais, é o produto da realidade nua e crua, vivida por quem soube enfrentá-la e tratá-la com o condão de olhos de ver, que convertem cada página do livro em genuína peça de arte literária, aquilo que não aborrece pelo excesso de concentração das dores da vida, mas desperta a curiosidade do leitor pelo prazer da leitura que em verdade desponta na medida em que se avança no manuseio de suas páginas.”

Élson Farias, 79 anos, escritor.

   
“Que delícia é ‘Mel e Fel’. Apesar do título remeter a uma certa dose de amargura, o que fica da leitura é a coragem, perseverança, fé e doçura da escritora. Amei o livro.”

Lucíola Valois, 45 anos, promotora de justiça.

   
“Já chorei horrores, você tem o dom de tocar a alma humana com suas palavras. Tocou a minha. Obrigada por compartilhar conosco suas emoções, suas experiências de uma maneira tão especial. Obrigada por tudo.”

Aldinéia Souza, 42 anos, administradora.

   
“Amo a maneira como você escreve. Não são apenas linhas de letras mortas, mas que tomaram gosto pela vida e vivem para nos emocionar. Parabéns!”

Maria Eva, 35 anos.

   
“Parabéns, Sálvia Haddad! Suas palavras tocaram meu coração!”

Adriana Alfaia, 41 anos, arquiteta.