• A Mensagem de Isabela
    Querida amiga Sálvia, Das muitas lembranças que guardo da nossa amizade, que já é balzaquiana, tenho muito nítido na memória o senso de liderança e independência que parecem ter nascido com você. Desde muito cedo você comandava... Ontem, as brincadeiras. Hoje, sua vida e as de seus filhos. Ser assim tem um preco, mas o que não tem nessa vida? [continue lendo...]
  • O tempo não apagaO tempo não apaga
    Esta semana começa uma nova fase na novela Velho Chico, que eu não perco por nada. E o tema central é um amor que sobrevive à passagem de quase 30 anos. Isso que a novela está propondo pode parecer surreal pra algumas pessoas, mas eu acredito no poder que alguns acontecimentos tem de nos marcar à ferro e fogo. O [continue lendo...]
  • O Livro de Sálvia
    Por esses acasos da vida conheci os originais do livro de Sálvia Haddad, Mel e Fel – Retalhos de Vida. Posso dizer que o li de uma só vez, pela surpresa de ter descoberto naquele momento uma nova escritora e pela alegria de estar frente a um texto escrito com elegância, correção gramatical e profundidade psicológica e humana. Não obstante [continue lendo...]
  • Fera FeridaFera Ferida
    Existem tantas músicas que falam de amor perdido de forma tão profunda e conseguem transmitir a aguda angústia peculiar ao fim de uma relação. Incrível como elas falam a mesma língua embora tenham sido escritas por pessoas diferentes, em épocas distintas, a respeito de relações diversas. Não importa. Elas são irmãs gêmeas, porque o traço comum não muda: o coração partido. Ouvi uma dessas [continue lendo...]
  • Cuidado em ComprimidosCuidado em Comprimidos
    O ser humano nasce frágil e dependente. E suspeito que, embora não pareça, permanece assim até o final. E esta fragilidade humana reclama cuidado. Na infância, os pais por excelência são os provedores dessa necessidade de ser cuidado. Outros podem vir a substituí-los sem problemas, mais importante que o 'quem' é o 'se' esta necessidade é atendida. A infância passa, mas não passa [continue lendo...]
  • Eu VolteiEu Voltei
    Após três meses de férias, eis que volto a desafiar-me nas escritas semanais. Houve quem dissesse que as pessoas perderiam o hábito de acessar o blog após um período sem posts. Mas o que seria de mim se me negasse o direito de parar? Como seguir sem avaliar os ganhos, perceber os erros e rever desafios? É preciso redimensionar a vida a cada [continue lendo...]
  • O beijo gayO beijo gay
    Acompanhei a polêmica sobre o beijo gay da novela Babilônia. Em princípio, não pensei em escrever sobre o assunto porque já havia abordado a homossexualidade na semana passada. Mas quando vi que o tal beijo tinha virado polêmica - não posso ver uma polêmica -, suscitando até boicote, voltei atrás e decidi escrever. Primeiro gostaria de ressaltar que não sou [continue lendo...]
  • O quarto escuroO quarto escuro
    Um dia convidaste-me a entrar Relutei, mas teu olhar destemido, seguro E tuas firmes palavras insistindo o convite Não deixaram-me escolha Enchi-me de coragem e adentrei. Quarto  iluminado, cheio de vida, colorido Pequenos detalhes traziam charme e especialidade Lareira que, delicada e sutilmente aquecia o ambiente Na sacada, um canteiro de girassóis A trazer ainda mais luz Ao fundo, os [continue lendo...]
  • Paraty e sua festaParaty e sua festa
    No último final de semana, participei da Festa Literária Internacional de Paraty: cinco dias dedicados inteiramente ao mundo literário e suas questões mais atuais, em debates que vão de relatos de guerra, passando por história, oficinas de poesia, gestão púbica em cultura, e chegando até literatura erótica. E isso tudo discutido por profissionais do quilate de Artur Ávila, Arnaldo Antunes, [continue lendo...]
  • A Flórida de cada umA Flórida de cada um
    Ontem li sobre uma mulher, que aos 64 anos, nadou por 53 horas de Cuba até a Flórida. Ela foi recordista mundial. Sua história deixou-me impressionada e comentando sobre o assunto, alguém perguntou: - E por que ela fez isso? Boa pergunta! Aquilo ficou ressoando na minha mente. Ela por certo tem seus motivos particulares para ter realizado o admirável [continue lendo...]