O tempo não apaga

Posts

O tempo não apaga

Esta semana começa uma nova fase na novela Velho Chico, que eu não perco por nada. E o tema central é um amor que sobrevive à passagem de quase 30 anos. Isso que a novela está propondo pode parecer surreal pra algumas pessoas, mas eu acredito no poder que alguns acontecimentos tem de nos marcar à ferro e fogo. O [continue lendo…]

Saudade

Posts

Saudade

Tem dias que a gente sente tanta saudade que parece explodir. Saudade que pode ser de muita coisa: de um amor vivido e até mesmo de um não vivido –  porque sentimos saudade também do que poderia ter sido. Pode ser saudade de um momento marcante, do sentimento que no invade após uma grande conquista, de um olhar diferente que [continue lendo…]

Fama Não é Profissão

Posts

Fama não é profissão

Essas últimas semanas fui surpreendida por um programa de domingo verdadeiramente emocionante: The Voice Kids. O Brasil acompanhou cantores tarimbados virarem sua cadeira e revirarem seus olhos para vozes infantis encantadoras. E a final do programa foi neste domingo, onde as três vozes finalistas cantavam pelo primeiro lugar. Não que isso fosse o mais importante, afinal todos os que passaram pelo programa desidrataram o [continue lendo…]

Nothing Else Matters

Posts

nothing-else-matters-staff-1

Há um tempo iniciei um projeto de escrever sobre músicas que, por meio de sua letra e melodia, expressam sentimentos profundos e intensos. Já escrevi alguns textos mas ainda não terminei porque preciso escolher as músicas, ouvi-las até sorver delas a última gota de emoção, para então escrever. Mas hoje decidi dividir com vocês um dos textos deste projeto, foi escrito há tempos e [continue lendo…]

Os Livros e os Tapetes

Posts

Os Livros e os Tapetes

Em uma viagem conheci a tapeçaria turca. E descobri que tecer tapetes é como escrever livros. Incrível perceber como todos os tipos de arte se parecem, encontram-se em algum ponto. As turcas, ao tecerem, utilizam o nó duplo, o mais trabalhoso dos nós, aquele que gera a trama mais densa. O tempo para tecer um tapete turco é sempre muito [continue lendo…]

Sobre Mulheres e Polvos

Posts

Mom-Running-Late-Wit-49227587

Março traz um dia todo dedicado à mulher. E eu não deixo passar em branco a data. E hoje trago uma crônica publicada em meu segundo livro “Teus olhos de Capitu”, que fala desse nosso universo tão intenso e único, cheio de superlativos, dramas e hormônios. Revisei o texto, percebi o tom melancólico do escrito – hoje mais amenizado – revisei, cortei e [continue lendo…]

Eu Voltei

Posts

Eu Voltei

Após três meses de férias, eis que volto a desafiar-me nas escritas semanais. Houve quem dissesse que as pessoas perderiam o hábito de acessar o blog após um período sem posts. Mas o que seria de mim se me negasse o direito de parar? Como seguir sem avaliar os ganhos, perceber os erros e rever desafios? É preciso redimensionar a vida a cada [continue lendo…]

Dever cumprido

Posts

Dever cumprido

No início do ano propus-me a escrever semanalmente. Desde jovem gostei de acompanhar textos de alguns colunistas: Lya Luft, Diogo Mainardi, entre outros. E lembro-me que perdia o sono imaginando de onde tiravam criatividade para escrever toda semana. Descobri depois de 20 anos. Na verdade, não dependemos de inspiração necessariamente. Nem de um tema necessariamente. Mas, ao mesmo tempo, dependemos [continue lendo…]

Nós e a soberba: um caso de amor

Posts

Nós e a soberba: um caso de amor

O tema de hoje é recorrente, eu sei, todos os noticiários falam dos últimos acontecimentos gerados pela intolerância, mas não há como escapar, as barbáries de além-mar impõe o assunto em casa, no trabalho, nas redes sociais. O que mais me chama atenção nisso tudo é a soberba humana, mãe da intolerância. Alguém sempre acha que seu ponto de vista [continue lendo…]

Girassóis na janela

Posts

Girassóis na janela

É engraçado como as coisas sofisticadas não tem a beleza das simples. A sofisticação tem seu brilho, mas jamais vencerá o vento soprando no rosto num fim de tarde deitado na relva. O cheiro de mato, a simplicidade de pés descalços, o café de coador ou o pão assando jamais perderão seu título de nobreza. Deitar na rede e ler um [continue lendo…]